Depressão



Depressão: Só quem já passou consegue entender quem está passando!




“Por que você está tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus.” (Salmos 43.5)
Alma abatida e perturbada – essa é uma boa definição para a depressão. Lembro-me bem do que senti em certa fase da minha vida: isolamento, medo, tristeza profunda, insegurança e por aí vai... Eu poderia unir minha voz e fazer eco às palavras do salmista no salmo 42: 
  • Minhas lágrimas têm sido o meu alimento de dia e de noite (v. 3).
  • Choro angustiado (v. 4).
  • Abismo chama abismo (v. 7).
E ele, como eu, também tinha de lidar com as pessoas que perguntavam: “Onde está o seu Deus?”.
Existem muitas ideias falsas e preconceitos sobre a depressão. Há pessoas que afirmam que:
  • Cristão de verdade não fica deprimido.
  • Depressão é um problema espiritual.
  • Tomar remédio demonstra “falta de fé” de que Deus vai curar.
É interessante notar que a pessoa que escreveu os salmos de número 42 e 43, com essas características de depressão, era um homem profundamente dedicado ao Senhor – ele ia saltando à frente das paradas de sua época, louvando a Deus com toda a força dos pulmões. A multidão se animava e ia atrás dele, também cantando e bendizendo ao Deus Soberano.

Se olharmos no livro de Reis, também vamos ver que depois da grande vitória que ocorreu no monte Carmelo, quando Deus fez cair fogo do céu, Elias entrou em profunda depressão (1 Reis 18 e 19). Ele estava tão mal que pediu a Deus para morrer. O Senhor, conhecendo a condição de sua alma, não o repreendeu, mas deu-lhe água, comida, falou-lhe com voz suave e mostrou-lhe que não estava sozinho e abandonado, a despeito de como se sentia. E ali, deu-lhe também uma nova visão de ministério.


Podemos tirar dessa passagem inúmeras lições, e uma delas é a de que somos corpo, alma e espírito e precisamos tratar de cada uma dessas três áreas.


Motivos  
Por que você está assim tão triste, ó minh’alma?


Minha oração durante aquele tempo em que sofri com depressão era a mesma do salmista: 


– Por que, Senhor, por quê?


Às vezes o motivo é explicável, detectável e lógico. Por exemplo, quando alguém passa por alguma perda significativa como a de um ente querido, da saúde, do emprego, do casamento, é praticamente esperado que ocorra, por um período, algum tipo de depressão. Além disso, também sabemos que passar por traumas, abusos, rejeições durante a infância e a adolescência pode, mais tarde, resultar em sérios problemas emocionais (não significa que todos os terão, mas alguns sim). São consequências, digamos, até previsíveis de ocorrer em algum momento da vida.


No entanto, eu não tive nada desse tipo, nem no passado, nem no presente. Minha infância foi muito feliz. Recebíamos muito amor em nosso lar. E hoje eu tenho a família que pedi a Deus. Naturalmente temos nossos problemas, como todos, mas nos amamos muito e corremos sempre ao Senhor para resolver qualquer situação que nos ocorra.


Outra causa explicável é a saúde física. Sou enfermeira por profissão e reconheço que existem muitas causas físicas para a depressão. Há, para a mulher, alguns momentos típicos na vida, como após o nascimento de um filho ou durante a menopausa, em que é comum o desequilíbrio hormonal causar algum tipo de abalo emocional, e entre eles está a depressão. Outras possíveis causas podem ser: disfunção da tireoide, algum tipo de alergia ou até mesmo efeito colateral de algum remédio. A depressão em si é um problema fisiológico, pois foi cientificamente comprovado que se trata de um componente químico do cérebro que vai se desgastando e precisa ser renovado.

Pela terminologia da palavra pode-se também dizer que de-pressão implica estar debaixo de algum tipo de pressão. E nem há como numerar a lista de motivos que podem nos pressionar. Entre eles também estão culpa, pecado ou fracasso.

Eu não estava sob nenhuma pressão externa, fosse do marido, das filhas, da missão ou de Deus, mas eu mesma estava colocando um grande peso sobre mim.


Fazendo um rápido retrospecto de minha vida, aceitei a Jesus como meu Salvador com oito anos de idade. Aos 12 eu já queria ser missionária. Deus me deu um marido com o mesmo desejo. Chegar ao Brasil era para mim a realização de um sonho de muitos anos. Eu queria ser a melhor esposa, a melhor mãe e a melhor missionária possível. E era aí que estava o foco do meu problema. Não que o alvo não fosse certo: o ponto é que eu não estava conseguindo! 


A descoberta da causa
“Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus” (Salmos 42.11). 
Depois de um ano de sofrimento, minha depressão foi embora e, graças a Deus, não voltou mais. Já faz 30 anos que tudo isso aconteceu. Sei que algumas pessoas já sofrem há bem mais tempo do que eu sofri. Quero, porém, dar esperança àqueles que talvez pensem que vão ficar doentes pelo resto de sua vida. Era como eu pensava em meio à minha depressão, e faz parte dos sintomas da doença.


Durante aquele tempo em que tive depressão e buscava e esperava pela cura, comecei a entender, pela primeira vez na vida, o significado da graça de Deus. Ele não nos diz: “Amo você porque...”. Tampouco “Eu vou amar você quando você fizer tal coisa, ou se fizer tal coisa”. Ele diz: “Eu amo você”. Ponto final! E Ele vai além e acrescenta que nada pode nos separar do amor que Ele tem por nós (Romanos 8.38-39).


A vida cristã se inicia pela graça (Efésios 2.8-9: Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie) e é dependente da graça que devemos continuar a viver. Ocorre que muitas vezes passamos a depender de nossa própria força e a contar mais com nossas próprias habilidades do que com a graça de Deus. Descobri, então, que é heresia dar mais ênfase àquilo que eu faço para Deus do que àquilo que Deus faz por mim. Antes da minha depressão eu servia ao Senhor por obrigação. Agora faço por amor e posso dizer que as lições que Deus me ensinou durante aquele período, apesar de difíceis e sofridas, foram tão significativas que não as troco por nada deste mundo.


Eu poderia dizer muitas coisas, mas creio que o mais importante é deixar registrado que, seja qual for a causa da depressão – física, emocional ou espiritual –, uma grande dose da graça de Deus será sempre bem-vinda, indicada e necessária. 


Termino deixando aqui uma preciosa promessa que me acompanhou durante aqueles atribulados meses:


“O Deus de toda a graça, que os chamou para a sua glória eterna em Cristo Jesus, depois de terem sofrido durante um pouco de tempo, os restaurará, os confirmará, lhes dará forças e os porá sobre firmes alicerces. A ele seja o poder para todo o sempre. Amém.” (1 Pedro 5.10-11)

Texto com permissão da Revista Lar Cristão

Alma aprisionada


Alma aprisionada


Quando falo sobre alma sempre me vem a mente, Davi. Em seus Salmos ele demonstra tanto isto, parece ele ser um doutor no assunto.
Falar em alma aprisionada é falar em sentimentos e ou emoções que estão servindo de cárcere a ela.
Precisamos nos examinar como aconselhou Paulo. Precisamos estar atentos aos sentimentos que tem nos dominado.
Por muito tempo minha alma esteve aprisionada, mas até então eu julgava ser meu temperamento, culpava as pessoas à minha volta, e muitas vezes até mesmo Deus; porque Ele fazia pelas outras pessoas e por mim nada? Até eu entender que minha alma estava aprisionada. Então fui em busca da libertação dela.

Tira a minha alma da prisão, para que louve o teu nome; os justos me rodearão, pois me fizeste bem.
Salmos 142:7

Tantos sentimentos pode estar aprisionando sua alma. Daria um livro, mas vou falar sobre alguns e você pode se identificar. E caso você se examinou, descobriu qual sentimento está aprisionando sua alma e ele não se encontra na lista, me escreva que tentarei falar mais. Em minha loja virtual, tenho um breve estudo sobre estudos que aprisionam a alma.

Pode uma alma ficar presa?

Pode. Uma alma presa não é capaz de louvar a Deus, pois não possui a liberdade de expressar-se em sua plenitude o que sente pelo seu Deus. Ex.: Sal. 137. 1-4

1- A 1ª prisão é a do ressentimento.
Sal. 129. 1-4
Na nossa alma ficam armazenadas todas as experiências de nossa vida. Muitas vezes por não liberarmos o perdão somos aprisionados pelos verdugos de nossa alma e de nossa consciência. Por causa de nosso ressentimento somos aprisionados por laços de ressentimento, fazendo com que nossa alma fique amarrada, impedindo nosso crescimento espiritual. Perdoar é liberar nossa alma para vivermos a plenitude de Deus. Perdoar significa deixar livre, soltar as amarras, libertar-se, despedir sem paga, Perdão não pode ser só de boca, mas de toda alma. Perdoar não é só um sentimento, mas um mandamento divino, abundante e irrestrito. Mat. 18. 32-35  

O PERDÃO É COMPOSTO DE DOIS ELEMENTOS:
a. Natural – Origina-se no próprio homem
b. Sobrenatural – Ë de competência divina.
A parte que cabe a Deus é o milagre. Deus opera o milagre no assunto do perdão, restaurando a alma, as emoções, o amor próprio, modificando o senso pessoal de justiça, libertando da amargura, curando o inconsciente. Esse mover sobrenatural de Deus exige, no entanto, a condição de que se faça a parte que cabe ao ser humano. Lembre-se, o perdão, é uma escolha, é um ato de obediência à ordenança de Deus, o qual só fará o milagre quando o homem cumprir o que lhe cabe no processo de perdão.

O QUE ACONTECE QUANDO UMA PESSOA NÃO PERDOA?
a.  Quem não perdoa é prisioneira do seu passado.
Perdem a capacidade de viver do presente. Daí porque se fere tanto, pois diante de cada atitude ele revela dificuldade em analisar a situação como de fato ela é no momento. Ele encara o presente com os olhos do passado.
b.  Quem não perdoa é prisioneiro das pessoas do passado.
Estar com sua mente constantemente cheia das lembranças daqueles que foram instrumentos de mágoas. (dorme, acorda, tomar café com a pessoa na mente).
c.  Quem não perdoa é prisioneiro da mágoa.
É comprovado cientificamente que uma grande parte (80%) das enfermidades físicas é de origem psicossomática.
Li sobre uma mulher que vivia prisioneira em uma cadeira de rodas sofrendo de artrose pelo fato de não conseguir perdoar alguém que a magoara muito. Após ser ministrada sobre a importância do perdão, no ato da vontade ela decidiu perdoar o seu ofensor, então algo extraordinário aconteceu, ela curada instantaneamente levantando-se da cadeira de rodas, passou a glorificar a Deus. 
Quem não perdoa é atormentado por demônios (Mt 18:4)


2- A 2ª Prisão é a do complexo de inferioridade
Muitas pessoas estão presas a um complexo de inferioridade, onde a única coisa que pensamos acerca de nós mesmos é: não vamos conseguir, não podemos, não adianta, não vai dar certo, é idiotice insistir.
O diabo joga em nossa mente um complexo de rejeição que nos impede de viver uma vida plena na presença de Deus. Fazendo com nossos relacionamentos se tornem difíceis e nosso convívio familiar e profissional e até mesmo conjugal se torne insuportável. Existe uma solução para tornarmos aceitáveis a nós mesmos. Chama-se doutor Espírito Santo. O remédio é a palavra de Deus. O consultório é o seu lugar secreto de oração. História da moça que era serva de Deus, mas possuía um complexo de rejeição.
Como Imagina o homem em sua alma assim ele é. Prov. 23.7

3- A 3ª prisão é a do pecado.
Três Palavras definem pecado:
Errar o alvo: è aquele pecado que cometemos muitas vezes por fruto de ignorância ou por fruto da debilidade humana. Rom. 7.15
Transgressão ou Delito: Literalmente é ir além dos limites - è aquele pecado pré-concebido, programado e esquematizado de maneira presunçosa e obstinada. Ex.: Davi e Betseba. A pessoa acha que fazendo as escondidas ninguém vai ver, mas Deus tudo ver. Pecado consciente o Espírito não age mais.
Dívida é o mesmo que Débito. Mat. 6.12 “Perdoa nossas dívidas” ... è como se o diabo tivesse nas mãos uma nota promissória de nossa dívida e com ela nos acusasse dia e noite. Mas Paulo diz em Col. 2.14,15.
Jesus na cruz disse está consumado= Tetelestai, isto é está pago.


3-A 4ª Prisão é a da Opressão Espiritual.
OPRESSÃO
Atuação de demônios sobre a vida das pessoas, assediando-as de forma externa, com sugestões, tentações e ainda com problemas físicos de origem maligna.
SINTOMAS DE OPRESSÃO – Os sintomas mais freqüentes de uma pessoa que está sendo oprimida são:
Mania de perseguição, perda de auto-estima, desânimo para a vida (depressão), abrasamento sexual doentio, medo doentio e irracional, ódio e ressentimento, dores de cabeça e outros incômodos nos momentos de leitura da Bíblia e de oração, impaciência durante os cultos e desejo de isolamento dos irmãos da Igreja.
*** Cuidado nem todos os sintomas citados são exclusivos da opressão, podem haver causas orgânicas que precisam ser tratadas.
***O desejo de suicídio é uma forma de duvidar da providência de Deus em mudar os fatos e no perdão de Deus em relação aos nossos erros.
CAUSAS DE OPRESSÃO – São as causas mais freqüentes de assédio dos espíritos malignos:
Prática de pecados, pecados ocultos não confessados, ressentimentos, ira, inveja ou amargura guardados, abandono de uma vida de oração, deixar de lado a leitura da Bíblia, sair do convívio dos irmãos da Igreja e dúvidas em relação à Deus e Seu poder (falta de fé).
10 PASSOS PARA LIBERTAÇÃO
1.      Querer ser liberto ( usar direito de livre arbítrio).
2.      Desejar Jesus como Senhor e Salvador.
3.      Quebrar todos os vínculos com entidades e rejeitar os pactos feitos anteriormente com espíritos malignos.
4.      Confessar a Jesus como seu Senhor, ser batizado e firmar uma aliança com Ele.
5.      Rejeitar toda “base legal” que o inimigo ainda tenha em sua vida ou dentro de sua casa.
6.      Rejeitar tudo que lhe foi dado pelo inimigo e nunca ter medo do passado.
7.      Ler a Bíblia, orar diariamente e manter comunhão com a Igreja
8.      Buscar comunhão com Deus e encher-se do Espírito Santo.
9.      Ser fiel aos ensinos bíblicos.
10.  Andar em santidade evitando as más companhias.


O inimigo das nossas almas, também é conhecido como pai da mentira, então esta é uma das suas especialidades, tentar introduzir na sua vida , mentiras que levam ao roubo espiritual.
  Quantas pessoas se acham incapazes de ter um casamento, ministério, uma empresa, uma boa casa, carros e outras coisas porque o diabo colocou no seu sentimento que ela não pode ter estas bênçãos.
   Se existe alguém que pode ter toda a sorte de bênçãos espirituais, este alguém é VOCÊ! Permita que esta palavra da verdade te liberte de todas as mentiras que satanás e seus enviados tentaram colocar na tua alma para te  fazer parar, você vai ser livre através desta verdade espiritual que é a palavra de Deus em nome de Jesus.

Virtude- Fortaleza



Jesus ilustra belamente a virtude da fortaleza, e é por isso que salvei Mateus 26 para o final. É uma escritura de cortar o coração e poderosa que não pode ser ignorada.
Jesus estava cansado até a morte, e ainda assim ele insistiu por causa de Seu amor pelo Pai. Ele estava suando sangue, Ele estava chorando como qualquer um de nós faria, Ele estava extremamente triste, e Ele estava disposto a mostrar a cruz diante dEle.
Seguir em frente numa situação difícil nunca é fácil, mas quando fazemos isso com fé, trazemos glória a Deus.
Que possamos estar sempre dispostos a não apenas orar, mas também a aceitar a vontade de Deus em nossas vidas. As palavras: “Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu”, és bastante simples para recitar, mas vivê-los chama-nos para apanharmos diariamente a nossa cruz e trocarmos os nossos planos por ele.

Não seja a minha vontade, mas a tua vontade - Mateus 26: 36-56

Jesus ilustra belamente a virtude da fortaleza. Ele estava cansado até a morte, e ainda assim insistiu por causa de Seu amor pelo Pai. Quando oramos, podemos pedir a Deus para remover uma situação da nossa vida, mas se Ele escolher permitir que essa situação prevaleça, devemos aceitar a comissão diante de nós com coragem e força. Seguir em frente numa situação difícil nunca é fácil, mas quando fazemos isso com fé, trazemos glória a Deus.
Que possamos estar sempre dispostos a não apenas orar, mas também a aceitar a vontade de Deus em nossas vidas. As palavras: “Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu”, és bastante simples para recitar, mas vivê-los chama-nos para apanharmos diariamente a nossa cruz e trocarmos os nossos planos por ele.

Virtude: justiça



Eu li sobre a vida de José  muitas vezes, mas nunca havia percebido a profundidade de sua virtude.
Este homem exemplificou a justiça. Ele era um homem de integridade. Ele era justo, honesto e honesto e justo. Ele olhou além de suas circunstâncias para descobrir a vontade de Deus.
Ele foi tratado pela mão mais horrível por seus irmãos que o venderam como escravo, mas apesar do esforço deles para derrubá-lo, Deus abençoou José.
Ele prosperou na terra do Egito e foi feito superintendente da casa de Potifar. Sua integridade e lealdade, no entanto, era uma armadilha para ele. Por causa disso, ele perdeu o emprego e foi mandado para a prisão.
Qualquer um de nós poderia ter sido amargo em tais circunstâncias, mas José permaneceu grato e fiel a Deus, que o criou novamente.
Ao ler, você verá como a compaixão de José por seus irmãos reflete a bondade de Deus que oferece salvação a um mundo que O crucificou.
A justiça é uma virtude cardeal em que muitos outros se ramificam. Se não formos honestos e verdadeiros e justos, deixamos de ser luz neste mundo.
É fácil ser santo e justo quando as pessoas são gentis e atenciosas, mas Deus nos chama para sermos santos como Ele é santo, o que significa que oferecemos graça tanto para os justos como para os injustos.
Porque está escrito: “Sereis santos, porque eu sou santo”. - 1 Pedro 1:16
No minuto em que tiramos nossos olhos do Senhor, perdemos nossa perspectiva e perdemos nossa medida para a vida correta. José manteve os olhos no Senhor, que o manteve na fé.
Ao ler a história de José, chego à parte do capítulo 43 onde ele entra em seu quarto para chorar e vejo que a integridade não é fácil. Isso nos leva a um lugar onde o Mestre pode nos reconstruir.
Você é amado por um Deus Todo-Poderoso
Continua na quarta-feira

A virtude da temperança


Vivemos em uma sociedade moderna e autocentrada que encoraja as pessoas a serem felizes a qualquer custo. Estamos alimentados com a ideia de que as pessoas são fortes e estão no controle porque fazem o que querem, dizem o que querem e vivem do jeito que querem.
Assumir que alguém é forte porque faz o que quiser ou o que quer que tenha vontade de fazer no momento é tolice. É preciso força para trazer sua carne sob sujeição ao seu espírito.
Quer estejamos acordando cedo para cavar a Palavra, controlando nosso apetite, porque é a coisa certa a fazer, ou quebrando um relacionamento que é prejudicial à nossa vida, vamos sentir a dor que vem com o refinamento.
emperança: autocontrole, autocontrole, moderação
Ao longo das escrituras, vemos a batalha do autocontrole descrita como uma guerra contínua entre o espírito e a carne. Aqui está uma das muitas escrituras que descreve essa guerra:
Porque a carne cobiça contra o Espírito eo Espírito contra a carne; e estes são contrários, um ao outro; assim, não podeis fazer o que desejais. - Gálatas 5:17
Paulo entra em grandes detalhes sobre o assunto em Romanos capítulo 7. Aqui está um trecho:
Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse faço. - Romanos 7:19
A carne é que a voz na sua cabeça que lhe diz: “Se ele se sente bem fazê-lo.” Isso nos diz que precisamos de coisas quando não o fazemos, e se seguiu que ia dormir tarde demais, comer demais, e, eventualmente, chegar à pobreza. É aí que o coração quer nos levar.
Espírito é a voz que leva você na verdade. Quanto mais você anda com Deus, e quanto mais tempo você passa em Sua presença, mais você se torna consciente da vontade de Deus em sua vida.
Sua aliança está escrita em nossos corações e em nossas mentes, mas há uma batalha dentro de cada um de nós, pois Satanás quer nos afastar de nossa fé.
E como ele faz isso?
A maior parte do tempo é com argumentos que fazem muito sentido no momento, mas a longo prazo eles sempre levam à destruição.
Cobrimos isso um pouco esta semana, quando lemos o capítulo sobre as tentações de Cristo no deserto.
Outro exemplo é encontrado em Gênesis. Adão e Eva receberam um mandamento - apenas um. Eles podiam comer de todas as árvores do jardim, mas um era proibido para eles.
Satanás é astuto. Ele veio na forma de uma serpente para tentá-los a desobedecer a Deus.
Eva disse : “Deus disse: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais” (Gn 3: 3).
E a serpente disse à mulher: “Certamente não morrerás; porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes, vossos olhos se abrirão e sereis como deuses, conhecendo o bem e o mal”. 3: 4-5)
Parte disso parecia ser verdade - eles não morreram fisicamente naquele dia. Eles passaram a viver por muitos anos, mas a verdadeira verdade da questão é que eles experimentaram uma morte espiritual no momento em que escolheram desobedecer a Deus.
Deus não mente, mas as escrituras podem ser distorcidas e muitas vezes distorcidas para se adequarem à nossa agenda. Seja um argumento interno ou um de fora, o pecado nos atrairá de várias maneiras. Muitas vezes faz sentido na superfície, e é por isso que precisamos considerar cuidadosamente e em espírito de oração nossos passos para garantir que não estamos sendo enganados.
Nosso estudo esta semana, me encorajou a manter meus olhos focados naquele que conduz com segurança. Encorajou-me a manter minhas convicções e a resistir à tentação a todo custo.
Espero que tenham gostado desta semana tanto quanto eu. Volte aqui na segunda-feira para os recursos da próxima semana. E enquanto isso, tenha um ótimo final de semana!
Você é amado por um Deus Todo-Poderoso
Darlene Schacht 

Meu método de devocional

Desde que me converti comecei a fazer minhas anotações. mas naquele tempo não se via ninguém anotando na bíblia, o máximo que tínhamos era as ultimas páginas todas rabiscadas, kkk.
Comecei a anotar as pregações em agendas.

Alguns anos, uns 3, precisamente comecei a anotar devocionais diariamente.
Mas com tempo não me satisfaziam pois eram experiências pessoais de quem escreveu, não que Deus não falasse comigo, mas nasceu em meu coração o desejo de colher meu próprio maná; é como eu chamo esse momento a sós com Deus.
Então este ano me desafiei a escrever no mínimo "uma linha por dia", o que é impossível, pois quando você mergulha na palavra de Deus, as palavras escritas brotam.
Meu desafio até hoje não foi interrompido, há dias com textos maiores outros menores.
Se você me acompanha principalmente pelo instagram, percebeu minha paixão pelo Bible Journaling, uma prática das americanas em estudar a bíblia, com desenhos.
Essa prática tem me ajudado muito a fixar o que estou lendo, claro com a essencial ajuda do Espírito Santo.
mas até então não tinha tópicos para este devocional, foi então que coloquei em ordem o que vinha fazendo.
Este método é divido em 4 partes: oração, leitura, aplicação e ilustração, dai o nome O.L.A.I.


Veja como funciona.


Oração: impossível começar seu momento a sós com Deus sem antes ter um período de oração.

Leitura: escolha um trecho, nada muito grande. Você pode se organizar por temas para semana, como amor, paz, sofrimento e assim por diante.

Aplicação: neste ponto faço algumas perguntas: como aplicar ao meu dia a dia? ela me instrui, corrige ou encoraja?

Ilustração: essa ultima parte faço tanto na bíblia quanto no meu caderno, porém no caderno é todo dia. Para isso separei uma bíblia para as ilustrações. Quem não tem mais de uma bíblia em casa? eu tenho 15. Nessa parte também marco os versículo usando um código de cores, ajuda bastante a fixar os versículos associando-os a cores. Veja a tabela abaixo:

Então, esse é o meu método para fazer meu devocional diário!
E você como faz?


Prudência - parte 2


Um bom exemplo de prudência é encontrado na história de Ester. 
Ela sabia o que precisava ser feito para o seu povo, mas em vez de se precipitar, ela deu um passo adiante com sabedoria. Ela solicitou a seu povo para jejuar e rezar antes de se aproximar do rei.
Esther me ensina a ser corajosa e a avançar sabiamente. Sua situação não era meramente difícil, era punível com a morte, mas seguiu a vontade de Deus e exerceu a virtude, que permitiu a entrega dos judeus da morte pendente.

Em primeiro lugar, ela leva tempo para acelerar, e embora não seja dito, assume-se que ela rezou. Ela pediu a suas pessoas que agilmente também.
A sabedoria sempre deve ser exercida em situações difíceis. Ele vai de mãos dadas com todas as virtudes. E, por isso, é importante estar em oração e estudar a Palavra de Deus, de modo que agimos com Sua sabedoria e com a Sua.

Outro exemplo de mulher prudente: A mulher de Provérbios 31

O que eu achei mais interessante sobre a mulher Proverbs 31 foi como ela priorizou sua vida. Ela sempre estava pensando nos outros. Ela estava trabalhando para os outros, ela estava acordando diante dos outros, e ela estava vestindo outros.
Ela era um pensador sábio e prático. O verso 26 diz: "  Ela abre a boca com sabedoria; e na sua língua é a lei da bondade ". Isso me leva a acreditar que, como Esther, ela raciocinou as coisas antes de falar ou tomar decisões importantes.
Este foco na prudência me ensinou a considerar com oração e atenção meus passos. A natureza humana me diz que me apresente em coisas, mas a Palavra de Deus me lembra de buscar sabedoria, desacelerar e seguir a vontade de Deus.
Mais importante ainda, essa mulher respeitava e honrou seu Senhor. Quando realmente concentramos nossas vidas em torno da vontade de nosso Senhor, encontramos esperança para o amanhã, independentemente do que hoje traz.
Próxima virtude na segunda-feira
Tecnologia do Blogger.

Rádios que ouço

Rádio Palavra de Vida - Rádio Evangélica que toca em seu coração WEB RÁDIO RGA

Participo