Dependência Emocional

Graça e paz amados!
Ainda hoje muitos assuntos são vistos como tabus dentro das igrejas, como sexualidade acredito que este seja o mair de todos ainda. A "prosperidade" chegou como uma praga dentro da igreja como se vivêssemos somente dos bens materiais. Um assunto me chamou muito atenção, mas como eu não conseguiria passá-lo de forma completa encontrei um dos melhores textos  achei sobre o assunto.

Vencer a dependência em seu lado físico e espiritual.
1) ESPIRITUAL
100% dos casos de dependência emocional que atendi ou presenciei tinham suas raízes em situações do passado que trouxeram um grande vazio.
O problema da dependência é que a pessoa associa sua dor à ausência ou cuidado de outra pessoa, que nunca corresponde de maneira saciável e, por isso, quer estar perto ou manter contato o tempo todo, mas o problema não está na outra pessoa!
Ela acredita que o outro é a solução, que se ficar longe vai sofrer, que vai perder o chão, que vai morrer porque deposita nela a resposta para sua dor e então, quando a outra pessoa se vai, outra aparece (porque geralmente as pessoas atraem as outras pelas fraquezas que tem) e o o ciclo começa outra vez, mais uma pessoa se tornando o seu “tudo” e lá no fundo uma grande frustração que diz: “Você nunca vai ser feliz, você não faz falta, você é insignificante, ninguém te ama o bastante.” E se torna um ciclo de amargura até a verdade chegar ao seu coração.
“Conhecereis a verdade e ela vos libertará.” (João 8:32).

Esse problema nasce de um senso de inutilidade muito grande (que vai do contexto de cada um) seguido do egoísmo que se torna um mecanismo de defesa no dia a dia, uma necessidade de suprir esse vazio custe o que custar, custe inclusive quem custar. Esses dois aliados apriosionam milhares de pessoas (senso de inutilidade + egoísmo). Alguns devido a circunstâncias de seu nascimento, ou pelo ambiente familiar no qual foram criados, marcas do passado e traumas, tiveram sua verdadeira identidade roubadas e hoje não vêem sentido nenhum em suas vidas e buscam esse sentido em outra pessoa (o que se torna um mega problema), que cuide, dedique e se possível viva só para ela.
Isso tem que acabar antes que acabe com você e com os outros, pois, ninguém consegue ser isso tudo pra mais de uma pessoa, ou seja, ela vai ter que escolher entre você e o resto da vida dela e pensando em si mesmo, se você não se ama nem se dá o valor necessário, como você acha que alguém pode te dar isso? E pensando em utilidade, se você não se ama como pensa ser uma boa pessoa para os outros ou amar os outros?
Certa vez fui questionada num seminário onde falava do assunto e uma moça cristã dizia não sentir pesar por nada, pois fazia tudo “por amor”. Realmente existem muitos questionamentos que giram em torno do amor, mas em nenhum lugar na Bíblia Jesus ensinou que a motivação do amor justifica qualquer atitude. Da mesma forma que amar as pessoas como elas são não significa se relacionar de qualquer maneira com elas. Pelo contrário, quanto mais amor, mais prudência e respeito. É melhor aprender isso por conselho do que na prática, acredite.
Encontramos centenas de pessoas simplesmente vivendo, pensando que está tudo bem, a verdade é que estão semeando morte por onde quer que passam porque há uma incoerência entre o que são e o que dizem. É preciso QUERER mudar essa realidade e desenvolver uma mentalidade e equilíbrio emocionais adequados. Se você tem o entendimento de fatos do seu passado e contexto que influenciam seu caráter e conduta deve saber que suas atitudes portanto, são o fruto de raízes que precisam ser tratadas e essa raiz se chama IDENTIDADE.
Há um versículo na Bíblia que diz: “Assim como pensa em seu coração, assim ele é.” (Provérbios 23:7)
Se sua mentalidade estiver escravizada em um estado miserável de ser, assim você se tornará, um miserável escravo da vida. “Eu não mereço, não posso, não consigo, não sei, não vou…” Falas de derrota e desânimo, ou ainda que não fale, sente uma profunda rejeição como se fosse excluído dos demais.
Certamente as pessoas nunca deram a você o valor devido e nunca darão pois, quem pode te dar esse valor, embora seja uma pessoa também, é exatamente Aquele que sabe o real valor que você tem, Seu Criador. Ele quer te mostrar para que você APRENDA A SE VER E DAR O VALOR NECESSÁRIO A SI MESMO e a partir daí agir da maneira certa com você, com Deus e com os outros, sem feridas, sem sofrimento e com prazer!
SUA IDENTIDADE
Identidade (de maneira resumida) é diferente de comportamento. Muitos, de fato, lutam contra o comportamento, que é o fruto, mas não tratam a identidade que é a raiz. Para ser filho de alguém, basta que ele seja seu pai, não é óbvio? Da mesma forma, nosso grande vazio e abandono se dá ao fato de não vivermos ou termos o relacionamento correto com Deus. O fato Dele ter nos criado nos torna CRIATURAS (também deveria ser óbvio), mas uma outra atitude é o que nos transforma em filhos de Deus, uma entrega total a Ele:
“A todos quanto o receberam deu lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, os que creem no seu nome.” (João 1:12)
Imagino que alguns cristãos queiram pular essa parte por terem feito essa confissão um dia, mas eu te pergunto, se você já entregou por que vive escravizado ainda em seu emocional? Algo está errado. Talvez essa seja exatamente a única área de sua vida que você não rendeu a Cristo, porque tem medo de perder.
Tentar manter o controle da situação, a esse ponto, não é a melhor saída. Acredito e sei que nada disso que estamos falando é fácil, mas é ABSOLUTAMENTE POSSÍVEL.

Ser filho de Deus foi um benefício que Jesus conquistou na cruz tomando nosso lugar para que pudéssemos nos tornar como Ele também, um filho de Deus! Implica ter nova vida, nova natureza, novos valores, nova herança espiritual e assim como uma criança, demanda tempo, alimento e maturidade gradativas.
A identidade transforma o comportamento novos hábitos surgirão e você finalmente vai perceber quão COMPLETO você é agora. Ser filho de Deus resolve todo problema com a herança do nosso passado e nos torna família de Deus, de um Pai que ama, que afirma, que corrige, que provê o que, quando e na medida certa do que precisamos e está conosco em TODOS OS MOMENTOS.
Vai muito além de receber perdão por nossas ofensas, trata-se de uma das palavras mais usadas no Evangelho de João: VIDA, esse é nosso maior benefício em Cristo. Não somente saúde física mas, em todos os sentidos. Você tem essa vida? Vive essa vida? Você acredita estar vivendo a vida que Deus tem para você? Acredite, Ele é suficiente! Você verá que seu problema não estava naquela pessoa… Mas, em você mesmo, que não sabia quem você era em Deus e para Deus!
“Disse Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a VIDA, ninguém vem ao PAI senão por mim.” (João 14:6)
Ele é a vida… E o caminho! O bom é que Ele não te manda ir e fica esperando, Ele é o caminho, está lá em todo tempo. Essa liberdade alcançada te permite destruir todo conceito errado sobre você mesmo, do que você pensava e do que diziam ao seu respeito e você verá que o pecado só é latente quando nossa identidade está afetada ou distorcida. Por fim, sua herança te faz semelhante ao Pai, com capacidade para vencer todas as adversidades que virão!
Não se esqueça:
SABENDO QUEM VOCÊ É
FICA FÁCIL DIZER QUEM VOCÊ NÃO É!

2) FÍSICO
Uma vez resolvido o lado espiritual, certamente o físico será o mais fácil, acredite!
Contudo, é preciso vigiar e pra vencer de vez com a dependência emocional de pessoas, desenvolvendo um novo estilo de vida baseado nos valores que falamos acima. Portanto, seguem algumas dicas:

a) DESENVOLVA RELACIONAMENTOS/ AMIZADES SADIOS
O que significa isso?
Significa relacionamentos abertos onde outras pessoas são incluídas em suas atividades (nada de egoísmo), amizades que são edificadas com o tempo e circunstâncias, não com promessas e juras de fidelidade que nem sempre são cumpridas… São relacionamentos que investem no crescimento individual de cada um ao invés de crescerem para dentro, introvertendo os dois e os isolando dos demais. E são relacionamentos edificados em Deus, guardando os valores de respeito, comunhão, fidelidade, sinceridade que Deus nos ensina. Ser transparente e não colocar uma máscara fingindo ser outra pessoa, acredite, a decepção dói mais que a verdade…

b) APRENDA A COLOCAR LIMITES EM SEUS RELACIONAMENTOS
Já viu algo assim?
“Ah, hoje eu acordei, peguei um trânsito horrível, cheguei atrasado, fiquei fazendo hora no trabalho, fui almoçar, fiquei pensando em você o tempo todo, te liguei 10 vezes mais você não atendeu, aí te mandei uma mensagem, você não respondeu e eu comecei a chorar, ficar meio doido e desesperado deu vontade de sair correndo e vim te ver e por isso estou aqui…”
O excesso de contato, de informação, de troca, expõe você a uma vulnerabilidade incrível ao ponto do outro fazer o que quer com seus sentimentos. Limites não são necessariamente ruins, são necessários e você precisa se disciplinar em ligações, encontros, mensagens, e-mails, o que for!
Inclusive na liberdade de acesso à sua vida. A pessoa acaba entrando em assuntos que dizem respeito a você e sua família, trabalho, ministério, outros relacionamentos, etc. É preciso limite também no compartilhar senão, além de perder grande parte da sua vida dando satisfação de si mesmo, você vai passar o controle da sua vida pra essa outra pessoa.
c) PLANEJE SUPRIR SUAS CARÊNCIAS DE MANEIRA SAUDÁVEL
Se você sabe que é carente em algumas áreas, se planeje para quando vierem esses momentos você tenha válvulas de escape saudáveis.
Compartilhar com grupos de oração, conselheiros, pastores e amigos saudáveis, maduros são boas opções, o problema é procurar alguém em situação igual ou pior do que você está passando ou aquela pessoa ‘gente boa’ mas, que não tem como te ajudar.
Não há nada de errado em pedir ajuda, mas, os problemas começam quando focamos num indivíduo especificamente. Esteja munido de um grupo sadio de ajudadores.
d) INVISTA EM VOCÊ
Se ame, isso é importante. Tudo com limite claro. Cuide de você, da sua saúde, pratique um esporte, arte, curso que goste.
Não gaste muito tempo sozinho se isso te leva a pecar, mas fique sozinho se isso te ajuda não pecar! Faça um compromisso de honestidade com você mesmo.
Como dizemos acima, tenha o conceito certo sobre você mesmo, não deixe que outros distorçam seu valor. Você abriria uma maleta com R$1.000.000,00 no trabalho, na faculdade na frente de todo mundo? Claro que não, porque tem valor pra você. Então, você vai expor seu corpo, seu coração, sua vida pra qualquer um? Dê valor devido a si mesmo! Um dia isso te fará falta!
Zele por sua privacidade e não permita que ela seja violada por outros. Você precisa se resguardar, não saia por ai banalizando sua vida contando tudo que acontece, tudo que você sonha, etc. Seja sábio. (ler o livro de Provérbios na Bíblia ajuda muito! “)
Descubra o verdadeiro sentido da sua vida em Deus e viva para esse destino se cumprir, não mude o curso de sua vida por causa de ninguém, deixe Deus te guiar.
Afaste-se dos sangue-sugas.
Pessoas que no fim das contas só estão com você por causa delas mesmas e depois que se dão bem não precisam mais de você.

e) PASSE MAIS TEMPO COM SUA FAMÍLIA
Vencer a dependência emocional fica mais fácil quando você investe em sua família, os valoriza, dialoga, diverte e cultiva um bom convívio diário.
E, claro, invista em seu relacionamento diário com Deus, que é o mais importante.
Teremos mais estudos sobre identidade, rejeição e outros temas. Espero que tenha sido abençoado e seja forte, Deus está com você!

Extraído do blog http://paullasanchez.wordpress.com/

Tecnologia do Blogger.

Rádios que ouço

Rádio Palavra de Vida - Rádio Evangélica que toca em seu coração WEB RÁDIO RGA

Participo