Muito prazer, sou Ana

Olá, graça e paz!
Como estamos perto do dia das mães quero compartilhar com vocês uma história conhecida, porém do meu ponto de vista.
Acredito que muitos ou senão, a maioria a conhecem, Ana a mãe de Samuel.




Minha história você a pode lê em 1 Samuel 1. Eu vivi na época dos juízes, aproximadamente 1170 a.C.
Meu nome significa "graciosa", eu era mansa, amável,embora escondesse uma grande tristeza.
Em nosso tempo, os homens podiam ter outras esposas, embora creio que não do total agrado do Senhor.
Eu amava muito meu esposo Elcana, e ele tinha uma outra esposa, Penina.
Por permissão do Senhor eu era estéril, isso era em meu tempo o pior pesadelo para uma mulher. Toda menina já nasce com o sonho de ter seus filhos, gerar uma vida.
Por não poder gerar filhos, Penina, a outra esposa de Elcana zombava de mim. Ali ela achou seu trunfo, claro que duas mulheres dividindo o amor de um mesmo homem, se uma se achasse superior a outra em algum aspecto, seria certo que essa zombaria aconteceria.
Mesmo com aquela tristeza toda eu sabia que Elcana me amava.
Todos os anos íamos para Siló, para adorar e oferecer sacrifícios a Deus.
Em uma dessas "idas" ele me pegou chorando escondido e com todo amor me disse:"Ana, por que choras? Por que não comes? E por que está mal o teu coração? Não sou melhor pra você que dez filhos?"
Por mais que ele me amasse, sendo homem ele não conseguia imaginar minha dor de não poder gerar um filho.
Mas como já se esgotara todas minhas expectativas fui para a casa do Senhor o adorar, mesmo com o coração ferido pelas palavras de Penina, por seus insultos, fui adorar.
Chegando lá me derramei em lágrimas, eu sabia que o choro aliviava minha alma, mas não me trazia resposta.
Sem pressa me apresentei ao Senhor em oração, meu coração ardia, minha alma se rendeu.
Fiz ali um voto ao Senhor, se Ele me desse um filho homem, eu o devolveria ao Senhor.
As palavras já não saiam, somente meus lábios se moviam,sem qualquer som.
Eli nosso sacerdote me repreendeu, achou que estava embriagada, eu poderia com rispidez o responder, mas ele não tinha culpa do meu sofrimento. Logo em seguida me abençoou, sem indagar ou questionar o meu sofrimento.
Sai dali crendo que algo estava sendo liberado pra mim. Aquela tristeza já não estava comigo. Me levantei, consegui me alimentar, e Elcana percebeu a mudança.
Fomos pra casa, engravidei!!!!!!!
Estranho oferecer a Deus algo que você não tem ainda, não é?
Isso é fé.
Então Samuel nasceu, era lindo aquele menino, então assim que parei de amamentá-lo fui ao templo entregá-lo ao Senhor. O Senhor já tinha propósito em minha esterilidade, assim como tem em algo que você esteja passando hoje.
O Senhor tinha propósitos na vida de Samuel, se tornaria em um grande profeta e ungiu dois reis de Israel. Ainda depois tive mais 5 filhos e fui muito feliz com meu esposo.

Consegue extrair algo pra sua vida?

Independente de qual seja sua esterilidade, o Senhor tem propósitos mesmo na sua dor.
Jamais perca sua fé, ela que te levará a adorar.
Talvez sua dor seja com um filho já crescido, um marido não tão bom como deseja, uma enfermidade. 
Seja qual for se entregue ao Senhor pela oração, com a ajuda do Espírito Santo. No tempo certo de Deus, sua benção virá. Sei que dói esperar pelo tempo do Senhor, eu provei isso. Mas espera nenhuma será dolorosa quando você começa pela fé a enxergar a benção.
Deus te abençoe mulher
Feliz dia das Mães!

Tecnologia do Blogger.

Rádios que ouço

Rádio Palavra de Vida - Rádio Evangélica que toca em seu coração WEB RÁDIO RGA

Participo